03/08/2017 - Audiência pública da Acamdoze discute Reusi em aterros sanitários  

A Associação das Câmaras Municipais da Microrregião Doze (Acamdoze) realizou na manhã dessa quarta-feira (3), uma audiência pública para discutir a tecnologia Reusi para destinação dos resíduos sólidos urbanos. O sistema pode transformar restos residuais em energia, óleo combustível, e madeira biosintética por meio de uma usina. O evento reuniu o presidente da Acamdoze, vereador Sidnei Marchi, de Corumbataí do Sul; presidente da Comcam, Angela Kraus, prefeita de Farol; o prefeito de Boa Esperança, Wenderson Santos; o presidente do Observatório Social de Campo Mourão, Roberval Ruscetto; o chefe do escritório regional do IAP, Paulo Tanahaki; empresários do setor de reciclagem, vereadores da região, entre outros.

A reunião contou com uma palestra do consultor de negócios da empresa Reusi, Mario Augusto Mayer. Ele apresentou a tecnologia e esclareceu dúvidas dos participantes. “A tecnologia é uma solução definitiva para o tratamento e finalização de resíduos sólidos urbanos, residenciais e hospitalares. Hoje temos tecnologia para tratar tanto o lixo que já está enterrado quanto o lixo novo”, falou.

O consultor explicou que o sistema consiste em uma usina de tratamento que compreende 4 frentes de trabalho: desidratação dos resíduos, que produz a matéria inerte; queima da matéria que pode ser transformada em óleo combustível; e produção de energia. A matéria inerte pode também ser compactada e transformada em madeira biosintética.  “Uma das grandes vantagens disso tudo é que não há um único centavo de investimento por parte do poder público porque vamos atrás de investidores e eles é que vão montar esta usina”, falou.

Para a implantação da usina, o recomendável é que seja construída em áreas onde já estão instalados os aterros sanitários. Mayer explicou que a área será cedida à empresa e devolvida ao município após o término do contrato. “Ou seja, não existe doação de terreno e sim uma cessão do local”, falou.  “No contrato estabelecemos que ao final do tratamento daquele aterro nós devolvemos para a prefeitura aquilo que ela quiser, uma praça, um parque ou o que interessar”, emendou.

A audiência foi proposta pelo vereador de Engenheiro Beltrão Thiago Chiminelo (PSB). Segundo ele, o próximo passo será organizar os questionamentos que ficaram da reunião e posteriormente buscar conhecer a tecnologia in loco com os prefeitos.  “Essa discussão foi o pontapé inicial”, frisou.

O presidente da Acamdoze, Sidnei Marchi, vereador de Corumbataí do Sul, avaliou o evento como positivo. Ele afirmou que a audiência serviu também para fomentar o conhecimento sobre o assunto. “Acho que a Acamdoze está mostrando o trabalho dela, o vereador Thiago está de parabéns por idealizar a discussão sobre o tema”, argumentou. Já a presidente da Comcam, Angela Kraus disse que gostou da proposta e que irá apresentá-la aos demais prefeitos da região.

Assessoria Acamdoze

Anexos: